Cabeleireiro assassinado tem nariz e escroto arrancado em Alfenas - MG


Um relacionamento terminou de forma trágica na madruda desta quinta-feira (25), em Alfenas, na Região Sul de Minas, quando o cabeleireiro Gilvan Firmino Pereira, 25 anos, foi brutalmente assassinado dentro de sua casa, no Centro da cidade. O corpo da vítima foi encontrado caído atrás de um sofá, seminu, sem os testículos e parte do nariz, além de marcas de várias facadas.


Fernando Henrique Alves, 20 anos, preso no início da tarde, confessou o crime.

A violência do crime chocou até mesmo os policiais que recolheram o corpo, após o trabalho da perícia.

Uma vizinha da casa que saía cedo para trabalhar reparou que havia sangue escorrendo na rua e que o rastro vinha de dentro da casa do cabeleireiro, passando pela garagem e seguia pela calçada.

A moradora, que não quis se identificar, contou também aos policiais que ouviu gritos na madrugada mas como Gilvan era uma pessoa de hábitos noturnos e que sempre fazia muito barulho, não estranhou, nem se levantou para ver o que estaria acontecendo.

O cabeleireiro era homossexual e morava no local que fica na parte de baixo de um sobrado há menos de um ano. A casa tinha poucos móveis, muita coisa espalhada pelo chão, além de solvente de tinta e pó de extintor de incêndio. Policiais disseram ainda que o crime ocorreu por volta de 4 horas da madrugada. Ao sair do local, o assassino teve o cuidado de fechar a porta.

No início da tarde, Fernando, namorado de Gilvan, foi localizado em uma kitnet próxima ao Hospital Universitário Alzira Velano e portava duas facas. Na delegacia, Felipe teria confessado sobre a briga e o assassinato do companheiro, mas segundo policiais, não esclareceu a razão para o desentendimento. Ele confessou ainda que usou gilete para mutilar o cabeleireiro. A suspeita é de que os dois tivessem usado drogas antes da tragédia.

Um comentário:

  1. Anônimo19/10/11

    familia de gilvan
    a parada gay de ofenas fala um absurdo
    quem são eles para saber da vida do gilvan e da nossa familia.
    eles estão mal informado por tanto eles não pode sair falando o quer acham. gilvan não foi abadonado pela familia ele saiu do norte para passar um tempo com o pai dele em são paulo.onde ele conheceu uma amiga quer era de alfenas onde os dois foram passear lá e ele gostou onde ele passou a morá todos os dias nós tinhamos contato com ele por tel e ele vinha aqui para o norte passear a mãe dele ia ai na casa dele em alfenas muita gente quer conheceu a mãe dele ai é prova do quer estou falando como eles eram felizes e todos nós da familia temos orgulho por ele porquer ele era um bom filho carinhoso com as irmãs e com todos nós ele só deixou lembranças boas e por favor ninguem julgue o quer ninguem sabe. gilvan te amamos muito da sua familia quer está sofrendo muito descansa em paz.

    ResponderExcluir

......
Web Statistics