Por um Facebook tolerável em época de radicais, zumbis e mentirosos



Tenho visto muita gente reclamar do quanto o Facebook tem se tornado um espaço quase insuportável, estressante, por conta das inúmeras postagens tóxicas, que babam mentiras, desrespeito, e ódio.

Segundo um trabalho da BBC, se não me engano, esses conteúdos são associados sempre aos mesmos e determinados grupos, verdadeiros cânceres da web.

São sites, perfis, páginas, vinculados à extremistas, radiciais, zumbis, doutrinados de movimentos politico-sociais e figuras políticas conhecidas.

Nessa lista vem MBL, Bolsonaristas, Lulistas... e outros movimentos que não enxergam um passo na frente do nariz mas querem mostrar o caminho para o país.

São pessoas acima de tudo arrogantes, que não conhecem o seu verdadeiro lugar no mundo.

Sofrem de um profundo sentimento de perda e decepção com o sistema.

Conhecem pouco sobre respeito, e menos ainda sobre história do Brasil.

São pessoas que já tem um caráter e suas verdades internas definidas e que compartilham coisas que estejam de acordo com esse caráter e verdades.

De qualquer modo, contaminam nossa timeline com sua precária visão de mundo, seu raciocínio tosco, simplista e muito, muito, mas muito tendencioso.

Não argumente com zumbis: Só aceitam argumentos se estiverem de acordo com a cartilha que seguem sem saber porque

Deixo algumas dicas para minimizar o estrago em nosso brilhante bom humor e até na nossa boa fé, diante de amigos que insistem em compartilhar conteúdos desse nível:

  • Se não tem amizade pessoal com ele (muitas vezes conhecemos apenas pelo Facebook): Exclua. Não há motivo para ter gente assim do seu lado.
  • Se for alguém do seu círculo de amizades, somente deixe de seguir, para não ser indelicado.
  • Não tente convencer ninguém de que ele(a) está errado(a). Não discuta. Especialmente se for Lulista ou Bolsonarista. São quase absolutamente irracionais, refutarão qualquer informação racional sbravejando um "fascista! Mentira! Fake News!... Usam dessa estratégia justamente por não ter argumentos para sobreviver 10 minutos em uma conversa honesta.

Tente estabelecer limites e ser seletivo em nosso consumo de notícias pelas redes, e especialmente, evite compartilhar qualquer coisa que apareça pela frente.

Parece delicado, mas tornou-se essencial manter um equilíbrio entre o desejo de estar aberto a novas perspectivas e a necessidade de desconfiar do que lemos ou assistimos.

Lembre-se: Nada vale a sua paz. Nem no Facebook.



Nenhum comentário

......
Web Statistics