Declarar que o ser amado é perfeito é sinal de que ainda não conseguimos entendê-lo



Declarar que o ser amado é “perfeito” é um sinal de que não conseguimos entendê-lo. Só podemos afirmar que começamos a entender alguém quando essa pessoa nos decepciona.

A visão romântica do casamento enfatiza a importância de encontrar a pessoa “certa”, o que em geral significa alguém sintonizado com nossos interesses e valores.

Todavia, não existe uma pessoa assim a longo prazo. Somos por demais variados e peculiares. Não pode haver uma convergência duradoura. O parceiro realmente mais adequado não é aquele que por um milagre compartilha o mesmo gosto, mas o que é capaz de negociar diferenças de gosto com inteligência e elegância.

Em vez de alguma ideia fantástica de complementaridade perfeita, o verdadeiro indicador da pessoa “certa” é a capacidade de tolerar a dessemelhança.

A compatibilidade é uma conquista do amor; não pode ser precondição.


Trechos de Alain de Botton em "O curso do amor".


......
Web Statistics